quinta-feira, 19 de maio de 2011

Maria Luisa nasceu!

12 comentários:
Oi meninas!!
A Maria Luisa nasceu finalmente...rsrsr.

Chegou no dia 11.05.2011, ás 00:58, pesando 3.710kg e 51 cm, parto cesárea (não tive dilatação suficiente...conto mais nos próximos posts).

Algumas fotos abaixo para comemorar e matar a curiosidade das queridas que acompanharam nossa gestação.

Um enorme beijo e obrigada pela torcida e pelo carinho de vocês.
Estou me adaptando anova vida. Em breve volto com as postagens.
Ci

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Dilatação em curso + Ato racista na BMart Center Norte + Isabella (da Claudinha Leite) nasceu!!

6 comentários:
Oi meninas!!

Como falei pra vocês, sábado e domingo o tampão mucoso se foi.

Antes de ontem pela manhã consegui reagendar minha consulta pra ontem (a consulta seria hoje).

Relatei o que aconteceu pro meu médico, ele fez o exame de toque novamente e...estou com dilatação do colo.

E eu, que achei na sexta, dentro da minha pasta com todos os exames da gravidez, a cartela de anticoncepcional, com todas as datas anotadas...e descobri que minha última menstruação foi dia 23 de julho e não dia 29 de julho.

Contei pro meu médico e ele me disse que então estou de 40 semanas e 5 dias, mas me disse que está tudo bem, apenas serei monitorada mais proximamente, já para chegarmos ao parto.

Na 5a feira farei um cardiotoco no Hospital Santa Helena mesmo: "COM A FINALIDADE DE VERIFICAR AS CONDIÇÕES FETAIS, A CARDIOTOCOGRAFIA CAPTA OS BATIMENTOS CARDÍACOS E MOVIMENTOS DO BEBÊ, PREVENINDO POSSÍVEIS COMPLICAÇÕES PARA O NASCIMENTO."

De lá o Dr. que me examinar, independendo o resultado, telefona para o meu obstetra. Dependendo o resultado, sou liberada ou já fico na maternidade.

Hoje também o médico descolou um pouco a placenta, o que me deu cólica, mas normal tb (eu só não a sentia desde que comecei tomar anticoncepcional, aos 17 anos, pra exatamente não ter mais as cólicas horríveis que eu tinha).

Ah, e eu não sou de ficar choramingando de jeito nenhum, nem ficar embaixo de paternalismos e isso não é uma reclamação, mas um relato. A noite, fomos Marcelo, minha mãe e eu comprar o bebê conforto do carro e o carrinho para a Maria Luisa (presentes da minha mãe).

Chegando a loja, mostrei para a vendedora o modelo que havia previamente escolhido, ela separou os produtos e fomos ao caixa. Me deu um banquinho para sentar enquanto esperava a nossa vez de passar no caixa (o Marcelo estava na fila).

Chegando nossa vez, entreguei o cheque da minha mãe para a atendente do caixa, que já me olhou com uma má vontade.

Entreguei o cheque, ela me pediu o cartão do banco da conta correnspondente ao cheque, pedi para minha mãe, mas ela não trouxe, nem pensou nisso (OI?? agora tem essa exigência pra comprar com cheque?? qdo eu trabalhei em uma instituição financeira, a mesma dessa conta e nunca precisou) e ela repetiu diversas vezes, "tem que ter o cartão, vc tem o cartão??"

Pelo sim, pelo não, acabou sendo um caso de racismo velado, aquele que vc sabe o que está acontecendo, mas não é delcarado (as pessoas na fila ficaram olhando pra cara da menina).

E não é a primeira vez que passamos por isso. Não somos ricas, mas somos de classe média, eu estudei em ótimas instituições, mas tem gente que só vê nossa cor, somos negras (cor que inclusive amo por ter nascido com ela, dane-se essa criatura besta...ah, que só pra constar aqui é mulata bem clara, com o cabelo alisado).

E ainda, algumas pessoas mal informadas (burras mesmo) não entenderam que a nossa cor não contabiliza os zeros das nossas contas correntes e dai vem esse tratamento idiota.

Ainda perguntei, depois de sair da fila, qual o valor total dos produtos (pq minha mãe vai levar o bendito cartão amanhã para pegar os produtos, já que apenas lá tem o modelo que escolhi)...e a imbecilzinha só repetia "vc pode fazer em até 6X", sem nem olhar direito pra gente, bufando...subestimando que tenhamos o valor na conta (uma compra de quase R$ 1.000 reais a vista que acredito que não são todos os dias que ela contabilize)

Desculpa, mas me irritei e falei bem áspera, sem alterar a voz..."eu quero saber o valor total, não o parcelamento, vamos pagar a VISTA".

Será que esse tipo de gente só vai melhorar e se tocar se a cada vez que eles forem desse tamanho de estupidez, as pessoas darem a famosa "carteirada", citando as faculdades, cursos e diplomações que tem??

E será que pra fazer compra, pessoas mais humildes não possam também, só pq são negros, gordos, baixos, gays ou qualquer dessas características que algumas cabecinhas vazias ainda insistam em rotular as pessoas?? Como se fizesse diferença essas características para designar caráter, bens, índole das pessoas.

A loja que estivemos é a BMart Baby and Kids do Shopping Center Norte, fiquem de olho para serem bem tratadas e se não forem, reclamem, passem a diante (vou encaminhar esse post pra assessoria da rede). Lamentável esse episódio!

Mas agora falando de algo muito, muito feliz, chegou ao mundo a Isabella, da Claudinha, do Preparando-se para a chegada da Isabella

Parabéns Claudinha, que Deus abençõe cada minutinho da vida da Isabella!! Beijos nossos!

Beijo, Ci