terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Que personagem de Clarice Lispector é você?

Nenhum comentário:


Faça o teste elaborado com a consultoria da professora Mona Lisa Bezerra Teixeira, doutora em Letras pela Universidade de São Paulo, e descubra quem é você na obra de Clarice Lispector.






quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Criando uma criança livre e feliz!

Nenhum comentário:
‎"You are conditioning the children -- with all the best intentions in the world. The parents, the older generation, want their children to be in a certain way.

According to me, the function of the parents is not how to help the children grow -- they will grow without you. Your function is to support, to nourish, to help what is already growing. Don't give directions and don't give ideals. Don't tell them what is right and what is wrong: let them find it by their own experience.

You want them to be totally free -- free of you, because to them you represent the whole past." - OSHO

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Sou eu {teste das cores realizado dia 11.01.2012}

Nenhum comentário:


Cintya Regina Nogueira Bueno

Como você opera, age, frente aos seus objetivos e desejos:
Busca relações afetuosas, satisfatórias e harmoniosas. Deseja uma união íntima em que haja amor, abnegação e confiança mutua.

Espera que os laços de feição e boa camaradagem lhe tragam libertação e alegria. Sua própria necessidade de aprovação torna-o disposto a ajudar aos outros e, em troca, quer calor humano e compreensão. Acessível as novas idéias e possibilidade, que ele espera mostrar-se proveitosas e interessantes.

Suas preferências reais:
Está tentando melhorar sua posição e prestígio. Satisfeito com as circunstâncias presentes e considera que algum melhoramento é essencial para o seu amor-próprio.

Exerce iniciativa para superar obstáculos e dificuldades. Ocupa, ou deseja alcançar, posição de comando na qual possa exercer controle sobre os acontecimentos.

Sua situação real:
Está disposto a tornar-se emocionalmente envolvido, já que se sente muito isolado e sozinho. É egocêntrico; portanto, ofende-se com facilidade, muito embora procure evitar o conflito aberto.

O que você quer evitar:
Interpretação fisiológica: Tensão resultante de restrição ou limitação desagradável. Interpretação psicológica: Resiste a qualquer forma de pressão dos outros e insiste na sua independência como individuo. Quer tomar resoluções sem interferência, tirar suas conclusões e chegar às suas próprias decisões. Detesta a monotonia e a mediocridade. Como quer ser considerado como alguém que dá opiniões abalizadas, acha difícil reconhecer que está errado, ao mesmo tempo que reluta em aceitar ou compreender o ponto de vista dos outros. Em suma: Exigência de independência e perfeição.

Seu problema real:
Quer ser estimado e respeitado e procura obtê-lo numa união íntima e tranqüila, de mútua estima.

Sente-se insuficientemente apreciado na sua situação atual e está procurando condições favoráveis, onde tenha maior oportunidade de demonstrar seu valor.

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Planejando a festa de 1 ano

Nenhum comentário:

Motivo para comemorar não falta!

Você tem toda razão de querer comemorar o primeiro aniversário de vida do seu filho. Além do que, há tanta coisa bonita no mercado que dá vontade de fazer a mesa de bolo mais linda do mundo e convidar todos os amigos e familiares. É óbvio que seu filho merece. Se você quiser e puder investir na festa, vá em frente.

Se não puder, ou não achar necessário, porém, não há nenhum motivo para se sentir culpada.

Com essa idade, o tamanho da comemoração não faz diferença para a criança. Se você fizer só um bolinho em casa, com meia dúzia dos parentes mais próximos, seu filho sentirá o gostinho da festa e você vai ter uma boa recordação. Talvez ele fique até mais tranquilo e à vontade que em meio a uma multidão.

Veja aqui uma seção completa de artigos sobre como economizar na festa, como organizar uma celebração diferente, quais as melhores lembrancinhas e muito mais.

É preciso levar em conta a criança

Com 1 ano de idade, a maioria das crianças não é muito chegada a pessoas estranhas, nem gosta de lugares novos. Muita balbúrdia pode assustar bebês mais tímidos, e, por mais que seu filho já tenha amiguinhos, ele ainda não é capaz de brincar com eles, apenas ao lado deles.

O que um bebê dessa idade mais gosta é de atenção individual. Adora brincar com as pessoas às quais está acostumado e seu principal passatempo é fazer papai e mamãe darem risada! Tudo isso mostra que uma festinha pequena já é suficiente para alegrar o bebê.

Se mesmo assim o sonho da sua vida for dar uma megafesta para o seu filho, programe-a para um horário em que ele esteja descansado, e esteja preparada para ter de "recolhê-lo" por um tempo da festa se estiver muito assustado. E reveja suas expectativas: com bebês dessa idade, não é muito improvável que bem naquele dia ele resolva dormir exatamente na hora do parabéns, ou que acorde com febre.

Leve os imprevistos na esportiva e aproveite você para receber os amigos, se tiver que deixar a estrela da festa mais resguardada.

O horário da festa

Seu filho já deve ter uma rotina mais ou menos fixa de sonecas durante o dia. O mais seguro é programar a festinha para o meio da tarde, quando ele tiver tirado a soneca de depois do almoço e estiver descansado. Um horário como 16h também vai agradar os pais de outras crianças pequenas.

A festa também não precisa ser muito longa. É provável que seu filho acabe ficando irritado se a festa começar às 16h e o parabéns só for acontecer lá pelas 20h. Isso vale ainda mais se houver vários outros convidados da mesma idade. Uma vez que um comece a chorar, todos vão chorar também, e não era bem esse o coro que você estava imaginando para a hora do bolo.

Recreação

Festas de aniversário de 1 ano normalmente nem precisam de recreação, pois na maioria das vezes há muito mais convidados adultos que crianças -- a não ser em famílias com muitos primos ou quando o bebê tem irmãos um pouco mais velhos.

Deixe para investir em atividades divertidas nas próximas festas. Espalhe alguns brinquedos do seu filho e pronto! Caso você tenha uma piscina de bolinhas ou algo parecido, as crianças vão gostar. Se quiser, organize uma brincadeira de roda ou algo bem simples. O ideal é ter um espaço livre para que a criança possa engatinhar ou arriscar os primeiros passos sem trombar com os convidados.

O que servir

Lembre-se de que os convidados são bebês, e que muitos pais preferem que crianças pequenas ainda não comam chocolate, por exemplo. Por isso, é boa ideia ter alternativas ao brigadeiro entre os docinhos, e pode valer a pena fazer um bolo branco, com doce de leite, por exemplo. E cuidado com a vela na hora do parabéns -- é mais provável que seu filho queira pôr a mão nela, em vez de tentar soprar.

Quer ver sugestões de lindos bolos? Você pode conferir também bolos caseiros de outras mamães.

Em vez de garfinhos de plástico, ofereça colheres aos convidados bebês -- garfinhos de plástico podem quebrar ao ser mordidos.

Sirva água e suco para as crianças pequenas, e evite oferecer aos adultos amendoim ou outros alimentos com que os bebês possam engasgar.

Nessa idade, gelatina serve mais como brinquedo que como comida, e certamente vai acabar no chão. Se houver muitos convidados da mesma idade, vale a pena investir em potinhos de sobremesas tipo iogurte para oferecer. Sanduíches simples, fáceis de morder, também fazem sucesso, assim como pães de queijo.

Escolhendo o tema

Na festa de 1 ano, o tema não faz muita diferença, já que a criança ainda não demonstrou nenhum grande interesse. Aproveite sua chance de escolher à vontade! Balões, pratinhos e copinhos coloridos já criam um bom visual para as fotos, por isso a festa nem precisa ter "tema".

Lembrancinhas

A não ser que haja crianças um pouco maiores, você pode até abrir mão das lembrancinhas. Não dê balas e pirulitos para bebês, já que eles podem ser perigosos. Se você quiser mesmo oferecer uma lembrancinha, procure escolher alguma coisa que seja, além de bonitinha, útil, como livros de história ou copinhos e pratinhos infantis.

Leia mais sobre lembrancinhas para a festa de 1 ano
Veja fotos de lembrancinhas criadas pelos leitores

Que tipo de presente comprar

Crianças de 1 ano adoram qualquer coisa que faça barulho ou tenha luzes (ou ambos!). Há vários brinquedos desse tipo no mercado. Mas pode ser uma coisa mais simples também. Livrinhos de páginas rígidas, com texturas diferentes para serem sentidas com os dedos, fazem sucesso e são resistentes. Livros tradicionais, com histórias para serem lidas por um adulto, música e filmes são outras idéias.

Brinquedos de puxar e de empurrar são especialmente atraentes nessa fase, quando as crianças estão perto de andar. Se quiser dar um presente maior, pode investir num carrinho ou velocípede, de preferência com uma haste para um adulto empurrar, já que ainda vai demorar algum tempo para o bebê conseguir pedalar.

Roupas também são ótimos presentes para essa idade. O bebê ainda não faz objeções e o estoque de presentes da época do nascimento a essa altura já deve ter acabado.

Quer outras sugestões de como presentear a criança de um ano?

Mais dicas para que a festa seja um sucesso

• Deixe um trocador à disposição dos convidados.

• Ofereça um lugar tranquilo para bebês mamarem ou dormirem.

• Se a festa for em casa, tire seu animal de estimação de circulação -- para a segurança dele próprio!

• Fique de olho no chão, durante a festa, para não deixar nenhum objeto engolível ou perigoso ao alcance dos bebês (principalmente restos de balões estourados).

• Os bebês vão brincar um ao lado do outro, e não juntos. Deixe alguns brinquedos à mão num espaço livre, onde eles possam circular pelo chão.

• Tente relaxar -- faça as coisas no ritmo do bebê e tente se desvencilhar da sua idéia pré-concebida de como seria a festa perfeita. Talvez não seja nada daquilo que você sonhou.

• Recrute um voluntário para tirar fotos ou filmar a festa. Você vai estar muito ocupada para fazer isso, e corre o risco de ficar sem a lembrança.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Coisas que a gente não precisa fazer em 2012 por Mariliz Pereira Jorge

Nenhum comentário:
1. Aprender a usar o Excel.

2. Lavar o carro toda semana - a natureza agradece.

3. Saber cozinhar - muito melhor ter um gato que já saiba.

4. Brincar de jogo do contente o tempo todo - um mau humorzinho não faz mal a ninguém.

5. Ler Nietzsche, Sartre, Foucault.

6. Trabalhar até tarde. No final de semana. No feriado.

7. Reclamar da vida. Fazer fofoca. Falar mal dos outros.

8. Virar vegetariana.

9. Usar produtos de beleza orgânicos.

10. Fazer ioga ou pilates. Meditar.

11. Tolerar gente racista, homofóbica ou que não entende a diferença entre um Louboutin e um Manolo.

12. Ficar amiga da colega traíra do trabalho. Ela não gosta de você? Problema dela.

13. Perdoar quem não tem caráter. Ou você acha que não vão fazer de novo?

14. Passar fome para emagrecer.

15. Tomar banho rápido.

16. Amar o próximo se ele não for legal. Ou bonito. Ou herdeiro de uma holding.

17. Usar salto anabela. Batom laranja. Esmalte azul.

18. Acordar mais cedo.

19. Acordar cedo no domingo para aproveitar o dia. Desde quando não dá para aproveitar na cama?

20. Assistir às lutas de UFC.

21. Fazer curso de gastronomia. De vinhos. De cervejas gourmet. Haja paciência.

22. Comer coisas cujo nome a gente não consegue pronunciar. Que cheiram esquisito. Ou parecem estranhas.

23.
Deixar de ficar bronzeada.

24. Não beber durante a semana. Já ouviu falar que dois drinques por dia prolongam a vida?

25.
Achar que vai para o inferno porque não é simpática, não recicla, não fala mandarim.

26.
Deixar de acreditar que tudo sempre dá certo no final. Se não der em 2012, ainda tem o ano que vem...

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Não acredite em nada só por ter ouvido falar

Nenhum comentário:
Não acredite em nada só por ter ouvido falar. Não creia simplesmente por ser comentado por muitos. Não creia em nada só por ter sido encontrado em muitos textos religiosos. Não creia apenas sob autoridade de mestres e sábios. Não creia em tradições por serem transmitidas por muitas gerações. Mas após observação e análise, quando perceber que tudo faz sentido e conduz para o bem e benefício próprio e de todos, então aceite e dedique sua vida a isso. (Shakyamuni)