sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Se eu ouvisse (de verdade) isso antes ou "O caso de amor de um lado só, o lado idiota"

cara de madalena arrependida. cuidado pra não ficar com essa cara também.

Daquelas ilusões que eu tinha, ficou pouco, muito pouco e eu segui em frente...

Era essa perda, grande naquele momento, da qual eu precisava...perder a certeza de um alicerce que não existe...confiar em uma pessoa e uma coisa, mas se escorar e esquercer que tem sua própria existência, nem preciso dizer que é outro caso.

Acredite menina de plantão, homem mais velho (que há alguns anos é "hit da estação"), provavelmente vai ser dor de cabeça pra você no futuro, acredite. Só juntar as pecinhas do quebra cabeça...até mais simples...o básico 1+1 que não é 3, é 2, o óbvio.

Certas vezes (e como ela repetiu isso, mas eu levei na galhofa...) minha madrinha me disse: "Um cara de 32 anos, que mora distante da família, não se relaciona com a mãe e ainda não resolveu ter um compromisso sério até essa idade, não tá querendo mais nada, só passar o tempo..." (abre aspas, que eu tinha 22 anos na época, tinha acabado de ser transferida para uma ótima universidade, fazia inglês numa escola muito boa também e não precisava ter perdido com ele, quase 4 anos da minha humilde e bela existência)

Mas não, a bonita aqui (ou a bonita ai, né bem?), acha que o "tiozinho solteirão" é o príncipe que estava esperando a princesa certa na vida dele...hahahahahaha (desculpa tanta onomatopéia de gargalhada, mas quando a situação tão ridícula quanto bizarra passa e vai embora da vida da gente, olhando pra trás, é isso que dá vontade de fazer, e olha, incauta amiga...a ilusão se vai, graças a Deus).

Mas esse é só o começo do assunto...vou falar muito mais sobre ele. Vou tentar me conter para ser discreta, mas também não deixar passar detalhes que abram os olhos daquelas (e aqueles também) que querem ter seus olhinhos abertos e seguir em frente numa vida "linda, leve e rosa", solteiros ou com alguém que preste... rsrsr

Na boa, não estou dando conselho, mas escrevendo pra quem queira ler...e isso não é técnicamente conselho, não estou "correndo" atrás de você, dileto(a) leitor(a)...porque convenhamos, não sou psicóloga, sou publicitária. =)

E mesmo porque esse caso é bem pessoal (sem direito a nome, localização e outras coisas do dito cujo, o ex), mas quero escrever, porque não me conformo com tanta menina promissora, bonita, inteligente, se acabando por causa de traste.

Talvez sua história se pareça com essa minha, ou nem pareça, mas você tinha um tempinho e veio ler. O importante é trocar experiências, alertar a sua irmã, a sua tia, a sua prima e até sua mãe, porque não ?

E de verdade, não deixar que o que um dia foi amor se transforme na sua loucura...

Viu, tem muuuuito homem honesto, bacana, simpático no Brasil e no mundo, que quer casar, ou quer namorar direitinho, viver junto.

Já falei isso hoje ? Não perca tempo com um traste que só quer satisfazer o eguinho inflado dele.

Até mais ver =)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente! Gostaria de saber o que você pensa sobre o assunto =)