segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Parece dezembro, de um ano dourado.

E é dezembro (de novo!)...mas pra mim não é uma repetição e também, isso estou contando em off - rola contar em "off" na internet?...rsrsrs - não sou das pessoas aficcionadas e enlouquecidas pelo Natal. Recebo o Natal com tranquilidade e com o significado que ele tem, do nascimento de Jesus. 

Em resumo...o Natal está no lugar dele, Ok. O ano novo está no lugar dele, Ok. Talvez eu não viva essa euforia de dezembro por ser um mês introspectivo, de reavaliação...novamente eu falo, não por causa do ano novo. Mas por causa da minha idade nova, que completo um dia antes do calendário ficar novo, pro novo ano.

Além disso, estou tranquila (apesar de ainda muiiito cansada, mas graças a Deus consegui fazer a Pós que eu estava planejando há muito tempo) porque falta menos de 1 mês para acabarem minhas aulas. 

Dai só vejo a universidade em janeiro - acreditem, não tive férias em julho, como quase toda criaturinha que se enfia no covil acadêmico...rs, sim, foi direto.

E voltando para o início de dezembro, gosto desse mês inclusive por causa de uma música do Tom Jobim, a música"Anos Dourados". 

Tá, a música não é sobre esse mês, mas ela foi marcante na minha infância, por ser do seriado de mesmo nome e porque a música tocava na abertura, que tinha toda uma vibe anos 50, era perfeita, e que eu amo desde sempre (minha vó Laudina dizia que eu sempre andei com muita gente "velha", não é desrespeito meu, é o que ela dizia "você só anda com a gente, com esse bando de gagá" rsrs, talvez por isso que eu gostasse de cantores, costumes e tudo antigo).

Nesse meu relato de amor ao mês de dezembro é como dou as boas vindas à um dos meses que eu mais gosto.


"...Parece dezembro
De um ano dourado..."

Um comentário:

Comente! Gostaria de saber o que você pensa sobre o assunto =)