domingo, 23 de fevereiro de 2014

Máquina de costura rosa.

Um comentário:
Já fui uma pessoa mais apaixonada pela cor rosa, nossa e como fui...

Mas hoje em dia, de paixão por rosa, sobrou a paixão por vestir minha filha com essa cor.

E hoje, pesquisando máquinas de costura em sites de compra on line, eis que vejo uma Elgin Superia ROSAAAAA...

Gente, como não me encantar?! Lindinha demais. e ela ser Edição Limitada me aguçou mais ainda.

Ela parece de brinquedo, de tão linda e rosa, mas tem várias funcionalidades interessantes e um preço idem.

Achei a cor perfeita...para aquelas que tem sonhos. Sonho de viver de artesanato, sonho de ter lindos vestidos no guarda roupa, sonho de ficar relaxada e feliz, fazendo suas costurinhas sem ou com compromisso.

Um beijo e vejam as imagens dela, e se não tenho razão de que é uma graça master. Ci





Imaginarium "pra ficar bonita".

Nenhum comentário:
Vocês já viram que graça essa nova linha, a de cométicos da Imaginarium.

Sendo da Imaginarium, claro que ia ser fofa a linha e ela chegou com direito a creme hidratante, espuma de banho e sabonete líquido. Os produtos variam de R$ 30 a R$ 50, e podem ser encontrados em todas as 160 lojas da marca, incluindo o e-commerce.

Têm também kit de banho de amora e chantilly, com sabonete líquido, esfoliante e esponja, kit com sabonete e loção hidratante mel, gel de banho refresco de frutas, que tem embalagem retrô.  


Olha eles aqui:














domingo, 16 de fevereiro de 2014

Quem inventou que as loiras são burras? e outras invenções desnecessárias.

Nenhum comentário:
O pré-conceito é mais antigo do que podemos imaginar, mas vem sempre sendo disseminado dentro das famílias e chegando a pessoas jovens, que até parecem moderninhas.

Porque eu, que mando na minha vida (e no meu cabelo), tive que ouvir que "negro tem que ter cabelo crespo e preto, e de preferência o nariz achatado". 

Eu ri, porque não cabia discussão, pra quem fala uma bobagem desse tamanho. Ok! O que eu faço com o meu nariz fino, mesmo sendo negra? Vou a um cirurgião pedir pra ele colocar meu nariz na configuração que boa parte da (des)humanidade acredita que meu nariz deve ser. 

E o que dizer dos meus cabelos "loiros"?! 

Esses eu mudei, tranquila e calmamente, com a minha vontade e meu dinheirinho. Faz tempo, muito tempo que eu acredito que o cabelo tem que combinar com a personalidade da pessoa, mas é o cabelo que é a moldura externa dessa personalidade. 

Não vou me explicar muito, só algumas coisas e dizer que é assim que gosto e se eu quiser eu mudo. Meu cabelo ficou vermelho quando fui fazer progressiva (olha, tb faço progressiva...rs...sinceramente, meu cabelo nunca foi tóin tóin, nasci com ele crespo e escorrido #prontofaleienaomeaborreca), dai aquele tom me incomodou...levou tempo e consegui deixar ele claro, no tom que eu queria. 

Isso não me deixa menos negra, não me deixa menos inteligente, isso não muda o que eu eu aprendi até hoje, sobre como tratar pessoas, ser esposa, mãe e desenvolver meu trabalho.


Bey

Dai hoje vi essa matéria na Super Interessante, falando sobre quem inventou o mito da "loira burra". Pois é...vem do fundo do baú essa estupidez e muita gente nem se dá o trabalho de descobrir de onde vem o pré-conceito (acho mais fácil essa explicação - ter uma pré conceituação de algo, achar sem nem saber porque - do que preconceito, porque fica parecendo que é só sobre negros, sobre índios, sobre aqueles que dizem ser as "minorias"). 

Mas nessa matéria, afortunadamente, a explicação sobre a "loirice" fala de pessoas brancas, que sofreram pré-conceito porque clareavam os cabelos (e nem eram "negalôra" que nem eu e muitas outras garotchenhas).

Veja a história abaixo e se você ainda faz parte da parcela "tonta" da humanidade, comece avaliar as coisas que pensa automaticamente e faça esse favor ao universo, de ser justo, sem preconceito, uma pessoa mais legal...



Reese Witherspoon em "Legalmente Loira"

"Muitos males cercam a garota que estupidamente pinta seu cabelo com uma falsa cor." A crítica do poeta Propércio, do século 1 a.C., visava as que clareavam seus cabelos para imitar as gaulesas e germânicas. Copiar mulheres de povos bárbaros, portanto estúpidos, era sinal de estupidez. 

Mas Roma caiu, os bárbaros se civilizaram e o preconceito continua. A teoria para a duração do mito vem da biologia: "Fios louros são comuns em crianças e tendem a escurecer quando crescemos. Portanto, cabelos claros são associados a infantilidade, ingenuidade e menor habilidade com a linguagem" , diz a Encyclopedia of Hair. Prato cheio para Hollywood, Gabriel, o Pensador e o festival de piadas de Tom Cavalcante. 

Mas as loiras têm motivos para comemorar: pesquisadores da Universidade de Queensland, Austrália, concluíram que elas têm salários 7% maiores do que mulheres com outra cor de cabelo. Por quê? Para David Johnston, coordenador do estudo, "A associação entre loiras e beleza prevalece sobre qualquer estereótipo de que elas sejam menos inteligentes". É o machismo superando o preconceito."

Link da matéria: 

Se esse pré-conceito fosse só sobre os cabelos, seria até pouco...mas o que dizer daqueles que olham torto e julgam quem mora em favela, quem estuda em escola pública, quem é rico (e alienado), quem é católico ou evangélico (ou de qualquer outra religião - quem sabe um dia falo sobre a relação das pessoas acharem que aqueles que tem uma religião é burro ou menos culto) e tantas outras situações que não se encaixam, não entram em cabeças tão "pequenas".

Beijo no ombro pros julgadores (rs), Ci