Sabrina de Paiva, a nova Miss São Paulo é negra.

Em tempos de discussões sobre a falta de representatividade negra na mídia e sobre padrões de beleza que excluem a estética afro, a escolha da nova Miss São Paulo surge como uma sopro de otimismo.
Exibida pela Band, a disputa que reuniu 30 mulheres neste sábado (28), escolheu Sabrina de Paiva como a Miss São Paulo 2016. Aos 20 anos, ela era uma das duas únicas negras no tradicional concurso de beleza.

vitória de Sabrina, no entanto, foi por um triz.
Ao Ego, a estudante de publicidade e propaganda contou que fez um empréstimo e pediu dinheiro a vizinhos de Caconde, sua cidade natal, para conseguir arrecadar R$ 7 mil - quantia usada para pagar a inscrição do concurso e comprar roupas para o desfile.
"Eu não tinha dinheiro, saí pela cidade pedindo ajuda pois eu não teria recursos para vir. Era preciso pagar a inscrição e looks para o desfile. Foi uma batalha grande pra buscar esse meu sonho que vinha desde a infância. Fizemos empréstimo, pedimos ajuda, chorei descontos. Fiz tudo que eu podia."
Ela trabalha em uma loja de roupas em São João do Rio Pardo e revelou que pensou em desistir por conta da falta de recursos. Sua mãe (e grande incentivadora), dona Dulce Carvalho, impediu que Sabrina desistisse. Ao site, Dulce contou:
"Nossa vida não é fácil, mas eu não podia não apoiar o sonho dela ou deixar de ajudá-la. Arregacei as mangas e fomos à luta. Quando ela falou que não ia participar por não ter dinheiro, eu disse 'você vai sim, nós vamos atrás'. E que bom que persistimos e deu tudo certo."
Ostentando com orgulho traços da estética afro, a mulher mais bela de São Paulo segue agora em busca de um novo sonho. "Vou me preparar, quero chegar com tudo lá, quero representar bem o Estado de São Paulo e Caconde, a minha cidade. Agora sonho em vencer o Miss Brasil", disse ao site.

originalmente publicada em Brasil Post
Dica de Kleyton Kelrrey, do Porta Clipes @portaclipes

Comentários